Simplesmente Ciana: Sete verdades que ninguém te conta sobre a Síndrome do Pânico

Sete verdades que ninguém te conta sobre a Síndrome do Pânico



Oi gente!  Tudo bem? O post de hoje faz parte da blogagem coletiva de um grupo muito querido chamado Daydream, cujo tema desse mês é verdades que ninguém te conta. Pensei em muitas verdades, mas acabei por escolher falar sobre a Síndrome do Pânico, pois além de sofrer com a mesma, esse é um problema que embora muito comum, muitas pessoas não entendem do que se trata realmente.
A Síndrome do Pânico é considerada um tipo de transtorno de ansiedade, no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso, com vários sintomas físicos e psicológicos.
Quero deixar claro que embora alguns tópicos tenham respaldo científico, aqui se trata da minha visão como portadora desta síndrome. São verdades que eu sinto na pele e na alma. Jamais irei falar sobre um tratamento especifico e nem falar sobre medicamentos pois não sou médica.
Quer saber quais seriam as minhas sete verdades? Vem comigo!!! 

1 - A Síndrome do Pânico afeta mais as mulheres do que os homens.
Sim é verdade!!! Isso é comprovado por meio de pesquisas. As mulheres costumam sofrer mais cobranças da sociedade por diversas razões, muitas enfrentam uma dupla ou até mesmo uma tripla jornada de trabalho, e isso acaba gerando mais ansiedade. Além  de sofrer influência dos fatores hormonais, e questões relacionadas à maior sensibilidade, e em alguns casos por também possuírem histórico de abuso sexual ou outra situação traumática.

2 -  Se um gêmeo idêntico tem Síndrome do Pânico, o outro provavelmente também terá o problema.
Estudos comprovam que o outro gêmeo tem 40 % de chance de desenvolver a doença. Você sabia disso?



3 - Ataques de pânico acontecem de repente, sem aviso prévio.
Existem alguns ambientes e situações mais favoráveis aos ataques de pânico como ambientes fechados, ou com tumulto, trânsito e situações de estresse profundo, entretanto isso pode acontecer em qualquer lugar e em qualquer horário. Não há como prever, o que se costuma fazer é evitar alguns lugares e situações que possam desencadeá-los.

4 -  Ataques de pânico podem durar muito mais do que 10 minutos.
A maioria dos ataques de pânico duram entre 10 e 20 minutos, mas isso pode variar de pessoa para pessoa e também depende da intensidade do mesmo. Pode durar horas sabia? Sim isso acontece, em uma das minhas crises fiquei duas horas nesse estado, até me livrar dos sintomas de taquicardia e sensação de morte.



5 - Muitos confundem um ataque de pânico com ataque cardíaco devido a alguns sintomas.
Existe uma série de sintomas, mas dentre os mais frequentes estão as palpitações e taquicardia, falta de ar, dificuldade de respirar, dores no peito, sensação de sufocamento, dificuldade de engolir, tontura e desmaio. Sim, quem não conhece a pessoa, se não for um médico, pode sim confundir um ataque de pânico com um ataque cardíaco.

6 - Geralmente quem tem Síndrome do Pânico tem medo de sentir medo. E não costuma falar sobre o assunto, apenas evitam determinadas situações.
Isso acontece porque na verdade o que existe é o medo de ter outro ataque de pânico. Então começamos a evitar tudo aquilo que pode desencadear uma crise. Só de lembrar de um ataque já traz uma angústia tremenda.
Fora que muitos acham que isso é frescura ou coisa de “maluco”, por isso muitas pessoas tentam até esconder o problema principalmente na escola, ou no trabalho. Difícil até mesmo aceitar que tem o problema e procurar ajuda, que dirá falar sobre, a maioria sente vergonha, ou tem receio de ser apontado pelas razões que mencionei.

7 - Muitas pessoas que tem a Síndrome do Pânico têm o hábito de sentar próximo a alguma janela ou porta.
Isso é uma das grandes verdades e até hoje não vi falarem sobre, só percebi que estava relacionada a doença anos depois. Se você começa a sentir os sintomas provavelmente sentirá falta de ar, aperto no peito, então sentir o vento ajuda, por isso a janela é importante. Se os sintomas se agravarem ou você fica estático, ou irá querer sair do ambiente o mais rápido possível, sentar próximo a porta te dá mais segurança. Acabamos por criar rotas de fuga sem querer. Compreendem?



Bom, essas foram algumas de muitas verdades. Espero que tenham gostado, embora não seja um assunto que costumo abordar aqui no blog, espero sinceramente que tenha ajudado tantos aos que sofrem do problema, quanto às pessoas que lidam com quem sofre de Síndrome do Pânico. Realmente não é fácil, mas é possível aprender a viver com ela.
Caso alguém presencie um ataque de pânico, sempre é importante não deixar a pessoa sozinha, fale de forma tranquila, palavras positivas sempre ajudam a acalmar. Não estar sozinho, ou não se sentir sozinho nessa hora sempre é bom.
Até o próximo post! Beijinhos










Comentários do facebook
12 Comentários do Blogger

12 comentários:

  1. Tenho amigas que sofrem disso! É uma situação bem tensa mesmo, elas saem correndo sem nem conseguir falar nada! E muita gente não entende e nem quer entender :/
    Mas não fazia ideia disso dos gêmeos kkkk que curioso né
    Achei ótimo por esse assunto em pauta! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É complicado mesmo, poxa eu tenho tantas historias... Daria até um post. Na hora é um desespero, mas contando depois muita gente já riu do que já aconteceu comigo.rsrs
      Que bom que gostou, de repente mais pra frente eu faço né. bj

      Excluir
  2. Minha mãe tem Síndrome do Pânico e, apesar de convivência, nem tenho ideia de como é passar por isso. Gostei muito de ler o seu post! Acho o tema muito importante <3 Muita gente e tem, mas não faz ideia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É difícil mas é possível aprender a conviver com ela, o apoio da família sempre é bom. Obrigada! bj

      Excluir
  3. Nossa,eu vi uma tendência grande de eu desenvolver isso e fiquei até preocupada.Principalmente porque sou muito ansiosa e acabo fazendo muitas coisas estressantes durante o dia,mas vou me cuidar para evitar que aconteça.
    Seu post vai ajudar muita gente,obrigada <3
    Beijos ^.^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na maioria das vezes que tem a síndrome passou por alguma situação traumática, aí vem a desenvolver a doença. Agora se a ansiedade é excessiva não é bom mesmo, sempre nos prejudica de alguma forma. Obrigada! bjs

      Excluir
  4. Eu conheci algumas pessoas com essa sindrome,mas nunca pensei que fosse algo tão pesado intenso,sem falar no julgamento desnecessário.

    http://leiturainconstante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como julgam... Como eu falei muita gente acha que é frescura ou maluquice, e isso só tende a prejudicar quem sofre com a doença.

      Excluir
  5. Eu sofro e ansiedade e, quando as crises são muito fortes elas acabam virando pânico. Graças ao universo eu estou controlada, mas é terrível se ver em uma situação aparentemente simples mas que te paralisa sem exploração. Obrigada pelo post!

    www.carolvaydam.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que ocorre comigo, hoje também estou assim. Entretanto, como a minha ansiedade é grande e vivo num ambiente de estresse, sempre fico com medo de voltar, também evito muitas coisas sabe.
      Obrigada! bjs

      Excluir
  6. Oi moça, acho muito coragem falar sobre isso e se expor assim. O post ficou incrível e aprendi várias coisinhas!


    Ah, te indiquei para responder a ''TAG: The Lebster Award'' lá no blog. Depois dá uma passadinha por lá!

    Beijos!

    porfavorjulia.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Ju! Obrigada! Vou passar o teu blog depois. bjs

    ResponderExcluir



Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *