Simplesmente Ciana: Quando as folhas caem

Quando as folhas caem




Estou eu cá com meus botões, e ouvindo Tom Jobim. Ouvindo e sentindo a beleza melódica de Águas de Março, o dueto  lindo que fez com nossa pimentinha Elis. Uma pérola em forma de canção.


Toda vez que escuto me encontro em cada estrofe desses versos cantados, repito o refrão e me transporto para outra dimensão. Dimensão totalmente reflexiva dentro de mim mesma, entro e saio de mim, vou em lugares que passei e outros que nem conheci.


É uma ponte que me liga a um precipício, voo alto e caio numa fonte e mesmo cansada e as vezes com pesar vou seguindo, remando contra a maré para chegar à beira. Tenho vigas que me sustentam, não sou oca, sou cheia de sentimentos. O caminho é íngreme mais vale a pena seguir.


São tantos significados... A chuva que passa é abertura de uma nova estação, tempo de transição, um misto de beleza e melancolia passam por mim.


Quando chega o outono todos lembram das folhas que caem, não é? A natureza é sábia, ela deixa ir o que não serve mais, para que um novo ciclo se inicie. Nem toda perda aparente é perda, perder as folhas pode ser um ganho. 


Também temos nossas folhas, folhas invisíveis e outras perceptíveis. É tempo de desapegar do que não lhe faz bem, deixar as folhas que impedem que nossos passos sejam de crescimento caírem.


Tempo de mudanças, queda, ápice. Depois da noite, sempre vem o dia. Como dizia Tom Jobim: “São as águas de março fechando o verão, é promessa de vida no meu coração.” As águas passam, mas a vida segue. É tempo de recomeço.




Ciana Andrade 





[Dia 25 de Abril] - WEDA 2016 Inspirado na música "Águas de Março" de Tom Jobim






Comentários do facebook
18 Comentários do Blogger

18 comentários:

  1. É incrível como certas músicas fazem a gente literalmente viajar né?
    Adoro quando isso acontece, principalmente quando inspira um texto tão lindo.
    Arrasando de novo!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Eu particularmente amo Águas de Março, amo esse dueto, então esse meu texto fluiu ao som da canção mesmo. Obrigada amiga! bjs

    ResponderExcluir
  3. Adorei o texto. Acho que é maravilhoso quando uma música consegue nos fazer refletir a viajar na nossa própria mente. Achei muito lindo como tu abordou a perda. A gente esquece que até o ruim é pra melhorar a crescer. Coisas da vida ne?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo essa música, tenho profunda admiração por Tom Jobim, e sempre lembro de Elis. A perda faz parte da vida, muitas vezes é dolorosa, porém é necessária. Obrigada! bjs

      Excluir
  4. Amo essa música, canto alto e me divirto. Belo texto.

    ResponderExcluir
  5. "Também temos nossas folhas, folhas invisíveis e outras perceptíveis. É tempo de desapegar do que não lhe faz bem, deixar as folhas que impedem que nossos passos sejam de crescimento caírem."
    Lindo texto! Percebo que tem muitos sentimentos junto com a escrita, linda uma música que consegue nos fazer refletir né?!
    Adorei o texto!
    Bjuus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo essa música, então pra mim não foi difícil. Tudo fluiu, realmente tem muito sentimento. Obrigada! bjs

      Excluir
  6. Adorei tua comparação da música com as fases da nossa vida ❤ É mesmo muito bom perder algumas folhas de vez em quando. Amadurecemos e renovamos. Isso é maravilhoso.

    ResponderExcluir
  7. Meu Deus que texto maravilhoso, deu até vontade de escrever igual kkk

    https://sindromedoluxo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Adorei o seu post e essa comparação, amo essa música do Tom Jobim!

    Beijos

    Blog: Senhorita Marmelada
    Instagram: @caroldelacroix

    ResponderExcluir
  9. "Nem toda perda aparente é perda, perder as folhas pode ser um ganho."
    Sério, que frase incrível! Adorei o texto todo, mas essa frase... Às vezes a gente tem medo de desapegar de algo, mas geralmente "perder" nos faz bem. Deixar pra trás algumas coisas e recomeçar.
    Adorei seu texto, de verdade! Parabéns! <3

    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Mariana. É bem assim mesmo. Obrigada! bjs

      Excluir
  10. Que lindo, Ciana! Esse ideia de se inspirar em uma música para escrever um texto, é ótima. Além dessa música do Tom Jobim ser linda!
    As vezes é, realmente, um ganho perder algumas folhas.
    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Sara, muitas vezes só entendemos anos depois. Obrigada. bjs

      Excluir



Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *