Simplesmente Ciana: Resenha: Despersonalização: Quando conheci o fundo do poço - Daiana de Azevedo

Resenha: Despersonalização: Quando conheci o fundo do poço - Daiana de Azevedo

Derpersonalização: Quando conheci o fundo do poço
Autora: Daiana de Azevedo
 

É com muita alegria que hoje venho inaugurar a Categoria de Resenhas Literárias, um desejo antigo e também um pedido dos leitores que fiquei sabendo somente após a Pesquisa que realizei no blog. Quem quiser contribuir para que o blog melhore, ela ainda está disponível é só clicar em Pesquisa de Público.
 
O conto Despersonalização: Quando conheci o fundo do poço contém 8 páginas, contando a capa, informações sobre a autora, mas o conto em si são 5 páginas, sendo dividido em três partes: Início, O poço e A corda. Então é um conto curto, com poucos personagens, sendo o central um personagem masculino que não foi mencionado o nome.

Possui uma temática pesada, a despersonalização, embora o tema poderia ser mais explorado ao longo do texto, o que foi relatado foi suficiente para entender do que se trata, e a linguagem usada pela autora é compreensível a qualquer pessoa, leiga no assunto ou sem o hábito de leitura.

Não estou aqui para analisar regência, concordância e nem pontuação, o que me incomoda em um texto é um erro grotesco ou um tipo de linguagem rebuscada demais, e pelo menos neste ponto a autora possui uma linguagem simples e se mostra como aquela que “escreve para todos” e não apenas para um grupo seleto. Encontrei apenas um erro, mas me parece um erro de digitação um "m", em vez de um "me", que passa até desapercebido de tão pequenino que é.

Não entendi muito a relação da capa com o título, entretanto creio que talvez tenha sido a escolha mais próxima para edição do e-book, uma boa capa e um bom título atrai leitores, mas como nunca julgo o livro pela capa que ele possui, assim como dou valor a essência das pessoas, o que importa é o que está dentro, e a leitura vale a pena.

O protagonista narra a sua própria vida a partir do momento que foi diagnosticado com despersonalização:

“ Alguns meses atrás fui diagnosticado com despersonalização, que se trata na verdade de uma doença psíquica onde o portador tem uma desordem dissociativa, as vezes não reconhecendo a si mesmo ou ao ambiente externo. A pessoa vive que em um modo automático, como se tudo ao redor não fosse real. ”

Ter como assunto uma doença psíquica é algo louvável, tendo em vista que a maioria das pessoas possuem um certo preconceito, machismo e infelizmente rotulam como frescura ou loucura. Poucos procuram ajuda médica e não aceitam que sofrem de algum distúrbio psíquico, se escondem justamente para não serem rotulados e acabam muitas vezes se isolando das pessoas ao seu redor, as vezes de si próprio, e criam uma redoma como forma de proteção.

Um personagem solitário que embora diagnosticado com despersonalização narra acontecimentos cotidianos e reais do mundo em que vivemos, que começa a olhar o mundo de fora, ora com sensação de não estar sozinho, ora a confirmar que realmente está sozinho.

Outra questão importante e que não poderia deixar de mencionar é que não sabemos o nome do protagonista, porém logo na primeira parte do conto aparece Faísca, o gato que achara na rua, e que embora não tivesse muita afeição por animais, ele o levou para casa e o gato acabou se tornando seu companheiro. E me arrisco a dizer que neste conto Faísca exerce um papel fundamental, como uma descarga elétrica para o personagem.

Antidepressivos, baixa estima, oscilações de humor, depressão, pensamentos suicidas, relações tumultuadas e mal resolvidas são comuns para as pessoas com transtornos da mente, entretanto um animal, no caso um gato, logo com este nome veio a reacender o personagem e ajudou a desenrolar todo o enredo.

Gatos são animais extremamente místicos e possuem uma energia que poucos entendem, capazes de ações e reações diante de seu dono e sobretudo quando este passa por algum momento de estresse, desânimo, ou qualquer outro tipo de doença. Gatos não falam, gatos sentem tudo ao seu redor. São verdadeiros ímãs da energia de seus donos e trocam entre si a energia que possuem. Não é à toa, quando Faísca sumia. 

Quem possui transtorno psíquico vive em fases boas, ruins, outras de esperança e outras de desespero ao achar que a cura nunca chegará. Quando o protagonista chega no “poço”, após rever sua ex-mulher, o fato e as circunstâncias o levaram ao chamado limite, quebrando tudo em sua sala de estar até chegar ao ponto de se auto agredir.

Às vezes é preciso exteriorizar o que se passa por dentro, é doloroso, porém necessário, não há mudanças sem dores, muitos só compreendem de fato a gravidade da doença quando se chega ao limite.

Em "A Corda" eu diria que seria a reviravolta do personagem, onde ele tenta se recuperar e colocar tudo nos seus devidos lugares, o seu eu interior, a sua relação com a mãe, e a sua relação com o mundo em si. Um divã deve ser temporário, é muito melhor conversar com quem nós temos alguma relação de afeto.

Foi tocante sentir que são os pequenos detalhes que fazem a diferença e que a nossa mente é tão complexa, porém a simplicidade e sensibilidade podem mudar o rumo da vida das pessoas. Na verdade, só nós podemos nos salvar a partir do momento que nos permitimos mudar.

Espero que tenham gostado da resenha, tentei não fazer "spoiler", apenas aguçar a curiosidade dos leitores para conhecer esse lindo conto. Eu recomendo por ser uma leitura que trata de um tema sério, que infelizmente é pouco abordado. A sensibilidade da autora faz a leitura ficar leve mesmo diante da gravidade da doença, você encontrará a dura realidade, o cotidiano, o humor e a doçura ao longo do conto.

Daiana de Azevedo é uma jovem escritora carioca e mantinha desde 2010 um Blog chamado Vida Após Dezoito. Na época quando o blog foi criado ela tinha 18 anos, e hoje com 24 anos, veio a necessidade de mudanças, afinal a Daiana amadureceu e junto com ela nasceu seu novo Blog o Dai Azevedo.
Recentemente Daiana foi ganhadora do Prêmio Literário de 2016 do maior evento de Blogueiras do Brasil, o EBSA. Quem quiser curtir a Fanpage do conto é: Despersonalização: quando conheci o fundo do poço.
A obra foi lançada pela Amazon e quem quiser adquirir está em formato de e-book é só clicar aqui.





Comentários do facebook
59 Comentários do Blogger

59 comentários:

  1. Dá pra ficar sem palavras com uma resenha? Dá sim, foi exatamente assim que me senti quando li a última frase desse post, sinceramente, nunca vi melhor, você foi além do conto, além das linhas leu nas entrelinhas, percebeu exatamente toda a mensagem que eu quis passar e foi além, muito além o fato de ter percebido o motivo do nome de Faísca me deixou mais impressionada ainda. Só digo uma coisa, depois desse post de inauguração eu vou ficar ligadinha em todas as suas resenhas. Parabéns pela qualidade, foi sincera e adoro isso.

    Muito obrigada e aguarde que vem mais livro em breve só que dessa vez físico.

    Um grande beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dai eu estou muito emocionada com as suas palavras, não tenho palavras para agradecer a oportunidade que me deu. Eu estava muito insegura, pois como eu falei nunca tinha feito uma resenha antes, foi um grande desafio, acho que venci mais uma batalha e você fez parte dessa vitória.
      Eu não queria fazer uma resenha habitual, eu tentei entrar no seu mundo pois como eu também escrevo eu sei que tudo há um significado e que muitas vezes passa desapercebido. Tentei entrar dentro do seu conto e me senti parte dele, fui realmente sincera.
      Estou muito feliz mesmo. Então sou uma das escolhidas? É isso? Ai que emoção!Muito obrigada!
      bjs

      Excluir
  2. Que interessante!
    Sou muito interessada nessas coisas de problemas psicológicos/psiquiátricos, então adorei a ideia do conto!
    E a sua resenha está perfeita ❤️ Só me deixou mais curiosa e pareceu passar tudo que está no conto.
    Já vou procurar lê-lo *_*
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Lu, fico feliz que tenha gostado pois você também faz resenhas de livros então vindo de você me sinto lisonjeada. Sim, esse conto da Daiana é muito interessante, passei a essência do conto mas você lendo irá se emocionar e muito bjs

      Excluir
  3. Olha que legal, amo escritas independentes, fiquei super curiosa, gostei da simplicidade essa obra e amei a sua resenha.
    A Dai parece ser super talentosa, amei!

    www.cantinhob.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim a Dai é super talentosa e gente do bem. A leitura é simples e leve, porém carregada de sentimentos. Obrigada! bjs

      Excluir
  4. Adorei a resenha! Nunca vi tanto detalhe assim, você escreve muito bem, nos prendendo! Me interessei em ler o livro, adoro contos!
    Concordo com você, adoro narrativas mais simples, porque quando fica difícil entender já desisto!
    Parabéns, continue assim! E pela autora do livro que recebeu um prêmio!

    www.faseseestacoes.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabrina que bom que gostou da resenha. Realmente a questão da linguagem é muito importante pra mim, sou igual a você, se ficar difícil eu fico entediada e desisto também. Curiosamente esse prêmio que a Daiana também fui finalista.rsrs Mas através de uma publicação nos conhecemos no meio virtual e vim conhecer sua obra, inclusive irei receber o livro que ela irá lançar. Por isso que falei, eu na verdade ganhei muito, mesmo não tendo recebido o troféu. Esse evento está aqui no blog, depois da uma olhadinha. bjs

      Excluir
  5. Achei complicado... né?
    Sabe o que seria legal? A Karol Pinheiro lançou um livro de pensamentos... acho que é a sua cara fazer resenha dele :)

    Beijo ;)
    Andréia Campos
    http://petitandy.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Andréia! O que achou complicado a resenha ou o conto? Não gostou? Pode dizer, sua opinião é muito importante para que eu possa melhorar minhas resenhas, inclusive te convido a responder minha pesquisa de público que está lá no início do texto.
      Não sabia que a Karol Pinheiro lançou um livro de pensamentos não, acho ela uma fofa, vou procurar saber se eu puder adquirir e o valor não for muito absurdo né. Aqui onde moro não tem livrarias, vou ver na internet. Obrigada pela sugestão. Estou com um livro que ganhei de presente aqui e vou começar a ler, pois irei cobrir um evento aqui na minha cidade, então estou com pouco tempo. Mas obrigada pela sugestão. bjks

      Excluir
  6. Que ótima resenha Ciana!
    Nem parece que é a primeira.
    Conseguiu detalhar e interpretar o conto.
    Parabéns!

    Sucesso para você e para a Dai.
    bjOO

    Dany
    Blog Breshopping da Dany
    Instagram @breshopping_da_dany
    Curta no Facebook
    Conheça também o Breshopping da Dany KIDS

    ResponderExcluir
  7. Obrigada! Estou expandindo o blog, era um desejo antigo e também um pedido dos leitores. bj

    ResponderExcluir
  8. Eu não sei se leria o livro, mas a resenha ficou ótima!

    Muitos beijos

    http://www.senhoritamarmelada.com/

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito da resenha, acho que vou ler esse livro. Eu já tinha colocado um bocado pra lista e esse vai junto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Bruna! Lê sim é baratinho e é uma ótima leitura. bjs

      Excluir
  10. Caramba, bem pequenininho mesmo o livro! Dá pra ler rapidinho! :P
    Boa recomendação de leitura, vou procurar por ele!

    Memórias de uma Guerreira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja no final do post como adquirir, vai gostar. bjs

      Excluir
  11. Parece muito interessante! Hoje em dia é difícil ver livros que se aventuram a explorar esse tipo de doença, e quando o fazem é de forma rasa ou errônea. Para um conto tão curto assim acertar, deve ser mesmo muito bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse conto foi de um concurso onde havia um limite de caracteres a serem respeitados, eu sinceramente acho que ela foi muito inteligente pois em poucas páginas você percebe como é a doença e sobretudo não é uma leitura chata, cansativa,o tema é pesado mas ela soube dosar e deixar a leitura leve.

      Excluir
  12. Opa .. que título forte este livro tem . Desperta curiosidade de ler. Olha leio muitas resenhas pela rede e achei que a sua ficou simplesmente maravilhosa.
    PARABÉNS, CONTINUE ASSIM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Sarah! Eu estava um pouco insegura em fazer a resenha, mas me arrisquei porque era um desejo antigo e um pedido de meus leitores. Não queria fazer uma resenha habitual, e sim mais crítica, o meu olhar é de quem escreve também, creio que por isso saiu diferente. Fiz com amor também. Obrigada! Já tenho outras propostas de resenhas. bjs

      Excluir
  13. Olá!
    Não sou adepta de contos, mas esse me parece merecer ser a exceção. ANO passado li uma obra nacional sobre ataque de pânico, a protagonista sofria desse mal, é realmente histórias que retratam esse males psicológicos são sempre muito tocante. O mundo ainda acha que esse mal é frescura, e cada vez mais pessoas sofrem pela imcompreensão do homem.

    Beijokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kelly!Realmente esses assuntos precisam ser mais abordados, quem sabe um dia também escrevo um livro sobre porque disso eu entendo perfeitamente.rsrs Se quiser dá uma olhada nesse meu post http://www.pilateandosonhos.com/2016/03/sete-verdades-que-ninguem-te-conta.html
      Fala sobre síndrome do Pânico, se ler meu sobre vai entender o porque posso falar bastante desse assunto.rsrs obrigada pela visita. bj grande

      Excluir
  14. A temática do livro não me agrada muito, esses assuntos mais pesados dão uma sensação ruim quando finalizados, mas acredito que para quem gosta, seja muito boa. E que obra simples, né? Gostei da resenha e de ter trazido um livro diferente, que poucos conhecem de fato. Isso é ótimo ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão da temática é algo pessoal mesmo, mas pelo contrário não há sensação ruim nenhuma, só lendo para você entender.rsrs
      Mas obrigada Kelly, tenho tentado melhorar e trazer mais assuntos aqui no blog, inclusive as resenhas foi um pedido de meus leitores.

      Excluir
  15. Meu Deus do Céu para tuuudo é a Resenha da Dai. Amei muiiiito. Quero pra ontem. Parabéns pela resenha e por enaltecer de um jeito sutil a minha parceira linda.
    Fiquei estigada a ler. Gosto de todo tipo de leitura ainda mais sendo de uma pessoa maravilhosa.
    Beijos enormes
    #ascariocasby
    http://www.luizamusela.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs Sim é a nossa Dai, linda e talentosa. Obrigada, tentei fazer o melhor. bjs

      Excluir
  16. Será que "Parabéns!" é pouco pra dizer??? hahahaha
    Meu... nem parece que foi a primeira resenha! Ficou ótima, pessoal, diferente do que tô acostumada a ver internet a fora! Falou de cada pedacinho do conto, "se colocou" no conto, até te vi um pouquinho ali (porque sei um pouco da tua história) e foi o que deu um toque especial à tua resenha!
    Desvendou, quase deu spoiler mas instigou e fechou com chave de ouro!
    Nada como ter conhecimento de causa e saber o quanto um felino pode ajudar, não é mesmo?
    Amei essa frase: "Na verdade, só nós podemos nos salvar a partir do momento que nos permitimos mudar."
    Mais uma vez, PARABÉNS!!!
    Quero ler mais resenhas tuas!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada minha guria linda, rainha da nostalgia. Sim, eu entrei dentro do conto.rsrs Estava muito insegura porque escrever é uma coisa e resenha é outra, mas creio que pela questão da minha escrita e experiência eu tinha mais facilidade.
      Eu não queria fazer aquela resenha habitual sabe, queria algo diferente, e tentei fazer o meu melhor.
      Sim amo animais, e a questão do gato, é a minha espiritualidade e vivência de vida né amiga, eu tenho uma percepção diferente. Sim, essa frase eu tirei para a minha vida, e se encaixa no problema do personagem e até no nosso dia a dia mesmo.
      Obrigada amiga, por tudo, como eu disse você sempre me acrescenta. Sim, farei outras resenhas, uma outra escritora entrou em contato comigo, já estou com o livro só ainda não tive tempo.rsrs
      bjs

      Excluir
  17. Eu adoro quando a leitura é simples, sem linguagens rebuscadas e floreios. Não consigo ser "poeta", então adoro encontrar histórias onde, assim como esse livro, é fácil ler, entender e continuar. Acho que eu gostaria dele!
    http://sweetluly.expressorosa.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha que sou poetisa hein.rsrs Mas realmente esse conto da Dai é exatamente como eu falei, ela escreve para todos.Vale a pena ser lido. bjs

      Excluir
  18. Esse assunto raramente é abordado mas muito me interessa, e sua resenha só me deixou com mais vontade de ler!
    Adorei, Bjuus!

    ResponderExcluir
  19. Me deu muita vontade de ler esse livro, parabéns pela resenha e pelo blog ! <3

    http://sindromedoluxo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Olha, eu nunca vi uma resenha de livro tão completa e bem escrita! Apesar de não ser o estilo de livro que eu curto, vc me deixou super curiosa pra ler!!! Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Eu sou iniciante em resenhas.rsrs Mas em breve terá outras pois graças a Deus, o blog está crescendo e estou tendo outras propostas. Vem mais coisas por aí. Tentei fazer o melhor, as vezes a resenha é boa mas a temática do livro não agrada o leitor ou vice-versa, isso é super normal. Mas fico feliz que você tenha gostado e ficou curiosa, o meu propósito é esse, além de resenhar deixar as pessoas curiosas, pretendo não fazer spoiler.rsrs
      bjs

      Excluir
  21. Nunca li um livro com essa temática. Talvez nao seja um assunto que me agrada a ponto de querer continuar a leitura. Mas, confesso ter achado muito bacana a forma como o resenhou. Bem detalhado e pessoal. Gostei de verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim entendo, livro é gosto mesmo não tem jeito.rsrs Obrigada Andressa! bjs

      Excluir
  22. Oie, tudo bem? Que livro mais interessante. A temática dele é intensa e parece um tanto sério em alguns momentos. Mas afinal com esse tema realmente precisa chamar a atenção do leitor de alguma forma. Ainda não conhecia a autora mas gostei muito de saber um pouco mais sobre ela. Com relação a resenha, parabéns por seu primeiro post, virá muitos ainda pela frente, espero que tudo dê certo. Sucesso! Beijos, Érika ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Érika!Obrigada! Sim graças a Deus essa resenha foi bem aceita, e já tem outra resenha de uma jovem escritora para fazer. Novos horizontes, novos desafios! Sucesso pra ti também sua linda. bjs

      Excluir
  23. Fiquei muito curiosa com o livro, vou ir na Amazon para ver ele e quem sabe comprá-lo né? Adorei sua resenha!
    Beijos,
    www.hitsdomomento.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clara é baratinho pois é um conto curto, vale a pena adquirir. Obrigada! bj

      Excluir
  24. Gente, como assim? O livro só tem 5 paginas e você vez uma resenha totalmente completa? Parabéns! São poucas pessoas que conseguem fazer uma resenha bem feita como a sua, e sua escrita é ótima.
    Eu não curto muito contos curtos, mas o assunto é bem interessante!
    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sara esse conto foi limitado porque fazia parte de um concurso da Amazon, havia um limite de caracteres, entretanto acho que Daiana conseguiu mostrar a realidade em poucas páginas. Obrigada Sara, estou tentando melhorar, em breve teremos mais novidades no blog. bjs

      Excluir
  25. Gosto muito de contos, a primeira vista achei estranho algo tão curtinho dividido em partes, mas entendi o motivo após ler sua justificativa, acho que ficou bom. Achei o tema bem interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tainan. Você sabe tudo de resenhas, então fico feliz que tenha gostado. bjs

      Excluir
  26. Amei sua resenha ♥
    Não conhecia esse conto, mas é sempre bom sair da zona de conforto e ler coisas diferentes.
    eu nunca li sobre doenças mentais e fiquei muito interessada por essa história ♥
    mas deve ser muito tenso pra quem sofre :(
    Já vou anotar aqui o nome pra ler depois :)
    ótima quinta
    bjo

    Tati C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! O tema é forte porém a leitura é leve, Daiana soube dosar na medida certa através de alguns elementos no conto. Se você ler vai gostar, é muito interessante. Eu já me interesso por essa temática,mas comprei um livro fora do meu gosto justamente pra sair da minha zona de conforto, isso é bom pra quem escreve como eu. Ótima quinta pra ti também linda. bjs

      Excluir
  27. Não conhecia esse conto, mas achei bem interessante. Já li alguns livros com doenças e gostei muito, fora que eu adoro umas séries médicas, então acho que iria adorar ler.

    Beijos:*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o tema te agrada Dani pode ter certeza que vai amar o conto, mas mesmo a temática sendo pesada o conto é leve de se ler viu. bjs

      Excluir
  28. É a resenha mais bem escrita que ja li! E a maior de todas sem nenhum spoiler. Acho que tu merece um prêmio kk
    Apesar de ser uma temática pesada, me fez querer ler. Fiquei muito curiosa com essa história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada minha linda. Eu estava muito insegura em fazer, justamente por seu algo novo pra mim e então queria uma resenha habitual e cheia de spoiler, esse tipo de resenha me desagrada um pouco, então tentei fazer de forma crítica e aguçar a curiosidade do leitor. Fico feliz que tenha gostado. bjs

      Excluir
  29. Muito boa a sua resenha, gostei da maneira com que você apresentou a história, mesmo sendo um assunto tão difícil de abordar.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Mari! Tentei fazer uma abordagem menos habitual e pretendo seguir assim nas demais resenhas. bjs

      Excluir
  30. Vim aqui através do seu comentário no meu blog. Fiquei super interessado em ler este conto.
    Adorei sua resenha e o modo que você escreve e expressa suas impressões são fascinantes.
    Abraço e sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras! Adorei tua visita, e já andei visitando seu cantinho lá também e em breve vou no canal. bj

      Excluir
  31. Caramba! Fiquei impressionada de como um livro tão pequenininho pode portar um tema tão pesado, tô curiosa pra ler! :)

    Beijo!
    Cami.

    www.delamila.com

    ResponderExcluir



Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *