Simplesmente Ciana: Memorialices

Memorialices

Luana de Souza


Meus cachos não pesam a loucura e nem me divide, embora eu tenha metades. Vejo o colorido, mas confesso que o amarelado me atrai, o antigo me persegue. Talvez eu nem seja desse país, pode ser que eu seja do País das Maravilhas, e que a toca do Coelho seja a janela do meu quarto.

Sem portas fechadas, sem chave dourada, apenas a cortina da minha janela. Posso me permitir encolher ou crescer, sem rótulos, sem padrões. Exercitar a minha imaginação, escurecer em mim e conversar com as estrelas. Até que me pego adormecendo acordada em Alice, em algumas versões de mim mesma e tentando decifrar meus próprios enigmas.

Sou incomum, às vezes flutuo sobre as águas e outras me encontro num mar revolto. Meu gosto peculiar pode parecer estranho, mas não sou muito do plural, e sim do singular, então não costumo me encaixar para ser aceita em algum lugar. Alguns conselhos precisam ser ignorados, ao ponto de me encontrarem deitada de bruços lendo um belo livro enquanto as vozes não se calam. Alguns confrontos são inevitáveis e as frustrações também.

Embora pareça contraditório sou um ser mutante de partes imutáveis, algumas coisas eu mudo por querer e outras mudam sem eu perceber, quando dou por mim a metamorfose já foi concluída. Começo a me adaptar ou simplesmente transito pelos dois reinos em que me encontro: real e imaginário.

Bato as asas como as mariposas, repouso na tranquilidade e carrego simbologias nem sempre encantadoras, afinal, eu e minhas monomanias caminhamos lado a lado, e quem vem chegando pode se assustar com esse contraste.

Não gosto muito de espelhos, talvez ainda não tenha chegado o tempo para outra viagem. Não vejo através deles até este momento, por enquanto o que me interessa são as lentes dos meus óculos e da minha câmera fotográfica. Através das minhas lentes vou em outros mundos além do meu, escuto no silêncio e conto a minha história.

As minhas memórias são reais e fantasiosas. São memorialices, parte Luana, parte Alice. Ando por aí e por aqui escrevendo, tudo de próprio punho pois assim acho que as letras possuem mais os meus sentimentos. Algumas letras são ilusórias, parte do meu mundo mágico, mas peço somente um favor.  Se encontrarem alguma garrafa com um pergaminho dentro, faça exatamente como está escrito no rótulo: leia-me. Terei enorme prazer em recebê-los para um chá às cinco da tarde.






Este texto foi classificado como uma crônica poética pela querida Sheila Ribeiro Mendonça, que gentilmente atendeu o meu pedido diante da dúvida da classificação do mesmo.
Esta crônica poética é uma homenagem à Luana de Souza do Blog Memorialices, o blog está completando três anos de existência. Luana é uma menina talentosa e muito querida. É uma menina linda por fora e por dentro, com uma sensibilidade admirável. Quem me conhece sabe que eu não ia escrever sobre alguém que não admiro. O universo de Alice do País das Maravilhas é o universo de Luana, e serviu como inspiração para o texto, assim como a sua página about. 
Espero que tenham gostado, e também visitem o Blog  Memorialices.


Comentários do facebook
41 Comentários do Blogger

41 comentários:

  1. Ficou incrivelmente maravilhoso!!!
    Sim, a Luana merece uma homenagem espetacular assim, e tu fez do melhor jeito possível!
    Ela vai amar, com certeza.
    Parabéns pela crônica e parabéns a Luana pelo Memorialices.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amiga. Ela disse que gostou, eu fico feliz né. Bjks

      Excluir
  2. Que imaginação incrível! Viajei tanto dentro desta crônica... Jeito lindo e profundo de descrever alguém! Adorei a forma como escreve! Beijos e sucesso com o blog!!

    ResponderExcluir
  3. Lu (intimidade a mil hehe), que crônica maravilhosa. Eu tô é emocionada aqui do outro lado da tela com esse texto incrível! Você conseguir colocar tantas coisas que eu amo nesse post, que eu nem sei o que dizer. Eu não esperava menos de você, afinal você é muito talentosa nos seus textos, mas esse "parabéns" superou todas as minhas expectativas! Nem todo o outro branco do País das Maravilhas poderia pagar por tanto carinho <3 Muito obrigada, do fundo do meu coração <3

    ps1: eu vou imprimir esse texto (posso) e colar em todos os lugares possíveis *-*

    ps2: ele recebeu classificação profissional? que coisa maravilhosa <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico imensamente feliz que você gostou. Ele foi escrito pensando em você, aliás ele foi escrito para você né.rsrs Sim Lu, ele foi classificado por uma pessoa super conceituada que além de ser revisora de textos, é escritora. Nem eu sabia que se tratava de uma crônica poética, então eu perguntei porque está na dúvida da classificação.
      Bom, se algum dia eu conseguir escrever um livro com certeza esse texto estará nele.
      Fiz porque gosto de ti e te admiro muito.
      Um beijo enorme.

      Excluir
  4. Achei o texto todo lindo demais, mas, minha parte preferida foi "São memorialices, parte Luana, parte Alice..." acho que quem conhece o blog da Lu, sabe o quanto esse texto todo é representativo e verdadeiro <3

    Ps: Adorei teu blog, guria!

    | umapartedemimblog.blogspot.com.br |

    ResponderExcluir
  5. Que lindo! Somos seres em constante transformação, temos nossa essência, mas também temos nossas mutações. Que homenagem bonita, tenho certeza de que a Luana ficará feliz com o texto.

    http://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lenise! Também penso como você. Bjs

      Excluir
  6. Nao preciso dizer que este texto esta "incrivelmente incrível".
    Somo seres humanos mutáveis, nos adaptamos a situações para que fique confortável e isso nós faz ser quem somos, personalidade, jeito, pessoa.
    Adorei como vc descreve a Luana, como vc se permitiu imaginar, a crônica está perfeitamente escrita e muito bem pensada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sua linda, fico feliz que você gostou. Muito obrigada mesmo.Bjs

      Excluir
  7. Que incrívell!!!
    Me vi nessas palavras, quantas vezes parece que não sou daqui, que estou presa nessa dimensão por algum plano maligno e só preciso achar o caminha de volta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Thaís! Acho que no fundo todas nós temos um pouquinho de Alice. Bjs

      Excluir
  8. Que texto incrível e seu blog tmb é muito lindo parabéns e muito sucesso sempre

    ResponderExcluir
  9. Assim que li todo o teto me vi conectada com Luana e amei, muito parecida comigo! Fui no blog dela e tive que salvar nos favoritos! O trecho do texto "simplesmente transito pelos dois reinos em que me encontro: real e imaginário." me representa tanto <3
    Lindo texto, um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Que bom que visitou o blog da Luana, é realmente um blog maravilhoso. Bjs

      Excluir
  10. Geeeeeeeeente!!!!! Para tudo!! Adorei essa crônica! Taaao íntima, tão profunda, tão maravilhosa!! Palavras que tocam no fundo mesmo!

    ResponderExcluir
  11. Eu adoro ler clônicas. Sempre tive vontade de escrever uma. Mas infelizmente não tenho talento para isso. Seu texto ficou maravilhosa amor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Eu também não escrevia crônicas, somente poesias. Bjs

      Excluir
  12. Que texto maravilhoso! Você escreveu de uma forma com tanta maestria e tão profundamente que durante todo o momentos que eu lia, fiquei pensando "Nossa, que texto bem escrito" ou então "Que talento que a pessoa que escreveu essa crônica tem". Parabéns, pelo texto, pelo talento e pela forma que você faz as palavras serem encantadoras!
    Beijos e sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Letícia, muito obrigada. Eu estava muito inspirada quando escrevi essa crônica, estava pensando na melhor forma de homenagear a Luana, pensei numa poesia mas depois achei que a crônica seria a melhor forma.
      Bjs

      Excluir
  13. Nossa que lindo essa crônica poética, eu gostei bastante e vou la no blog da memorialices conferir mais, apaixonei.
    Adorei esse post. Bjosss

    ResponderExcluir
  14. Achei o texto lindo e bastante interessante, ela deve ser bem sensível. Parabéns

    ResponderExcluir
  15. Ai, não conheço o blog ao qual o texto foi dedicado... mas que encanto. Dá pra viajar pelas linhas e até me identifiquei com alguns toques. Eu acho incrível que tem um dom pra escrever coisaa tão tocantes. Parabéns!

    https://almde50tons.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Dá uma passadinha lá, você vai gostar. Bjs

      Excluir
  16. olá!
    Que Crônica mais interessante, muito bem escrita! Adorei o final, com certeza lerei se encontrar!
    Parabéns pelo post!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem?

    Que crônica mais linda e cheia de sentimentos. Achei muito sensível por parte da autora conseguir captar tanto da Luana, para mim o texto tinha sido escrito pela própria. Acho que todo mundo carrega um pouco da Alice e dos seus sonhos/desejos dentro de si. Como uma boa Alice, também carrego muito da Alice. Simplesmente amei o texto e toda carga emocional presente, ficou lindo!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Alice, a autora aqui agradece.rsrs Eu escrevi com muito carinho.
      Beijos

      Excluir
  18. Que lindo e emocionante esse texto, é tão bom quando uma pessoa nos conhece tão a fundo...A Luana deve ter adorado ser inspiração dessa crônica. Bjs

    ResponderExcluir
  19. Oi Ci! Estou apaixonada por esse texto, ou melhor, pela crônica poética! Você realmente se superou e fez um texto lindo de viver para a Lu, que não apenas a representou, mas captou a essência do Memoralices e de sua dona! <3
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Re! Ah eu sinceramente também estou achando que me superei, nem sempre gosto do que eu escrevo, eu sempre acho que poderia ser melhor, mas esse texto eu amei também. Bjs

      Excluir
  20. Olá!
    De verdade, gostei muito da crônica. A Luana deve ser uma garota muito especial para receber uma homenagem como essa.
    Queria muito escrever com tanta verdade e com uma excelente escrita. Parabéns!!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  21. Que amor de crônica! <3 Faz muito tempo que não apareço por aqui, estava afastada de todos os blogs, inclusive o meu há muito tempo, mas sempre que venho aqui penso "como ela escreve bem", é algo gostoso de ler, um encanto! E a Luana merece mesmo uma homenagem, adoro ela!
    Obs.: acho que nunca tinha aberto seu insta, entrei lá, curti um montão de foto hahah e to seguindo, adorei. <3
    Bjs

    ResponderExcluir
  22. Fiquei de vir aqui e não vim... eitaaaaaaa! Vou repetir o que já te disse em off, mas vale a pena ser repetitiva neste caso, seu texto está lindoooooooooo de viver! Crônica poética com louvor! :)
    Beijo, beijoooooo, lindona!
    She

    ResponderExcluir



Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *